Cuota:

 

Letra Um cavaquinho na madrugada de Geraldo Pereira

Um cavaquinho na madrugada

Os seresteiros,
Quando chega a madrugada
Se reúnem na calçada
E cantam versos ao luar...
E o cavaquinho,
Dá começo à batucada,
Acordando a bem-amada,
Com vontade de dançar!

Cai o sereno,
Sobre as cordas afinadas,
E até mesmo a passarada,
Erra as horas para escutar...

E da janela, a morena apaixonada,
Ouve a turma da calçada,
Com desejos no olhar!

Na madrugada,
O luar tem poesia!
O seresteiro não tem hora pra chegar,
Ninguém se importa, se começa um novo dia,
Pois qualquer hora, é hora boa pra cantar!

E um chorinho bem gostoso é dedilhado,
E o povo todo chega perto pra olhar,
A pinga boa quima o peito da moçada,
A fuzarca vira a noite, até o dia clarear.
 
 

Traducir esta letra:

  • it
  • en
  • es
  • fr
  • de